Telemarketing! Evolua ou fique pra trás!!

Atualizado: Mar 11




Eu não vou mentir para você. Seu doador provavelmente não quer receber uma ligação de telemarketing.


Fazer telemarketing como antigamente não é mais possível. Aquele roteiro pronto, engessado, que não tem nada a ver mais. Hoje evoluímos a nossa forma de comunicar.


O mundo esta muito mais ágil e simplificado e o telemarketing, além de caro, não é ágil e nem simples.

Muitas entidades ainda mantém o telemarketing porque o perfil de seus doadores é de pessoas com mais de 50 anos.

Nesse perfil, ainda existem pessoas que atendam o telefone, mas a evolução já está chegando nessa faixa etária de forma definitiva.

Então sua entidade precisa evoluir, antes que seja tarde!

O doador é definitivamente fundamental para a entidade e por isso ela não pode perdê-lo. Então a instituição precisa ajustar a sua comunicação com o doador usando novas tecnologias como:


  • WhatsApp

  • E-mail

  • Facebook

  • Instagram


Outra mudança necessária é na função do mensageiro. O mensageiro precisa evoluir para o Captador Externo, que além de receber a doação mantém um relacionamento mais estreito com o doador, levando até ele as ações que a entidade faz em prol de seus assistidos.

O captador busca novos doadores, ajuda a manter o doador atual e identifica oportunidade para a Central de Doações trabalhar focada em doadores novos.

Se sua entidade só tem telemarketing, é necessário rever o planejamento, antes que seja tarde e sua carteira de doadores seja perdida. Contar com empresas especializadas em diversos casos é a única solução para salvar seu telemarketing!

0 visualização